Filme ‘Capitão Phillips’ estrelado por Tom Hanks e adaptado de biografia, estréia no Festival de Cinema

Filme ‘Capitão Phillips’ estrelado por Tom Hanks e adaptado de biografia, estréia no Festival de Cinema

Filme ‘Capitão Phillips’ estrelado por Tom Hanks e adaptado de biografia, estréia no Festival de Cinema

captain

O filme ‘Capitão Phillips’  (Capitain Phillips), adaptado da biografia do Capitão Richard Phillips (“Richard Phillips – A captain’s duty: somali pirates, Navy SEALs, and dangerous days at sea”), estreou no festival de Cinema de Nova York, estrelado pelo ator Tom Hanks de 57 anos, é uma promessa de sucesso e esperança de arrebatar mais um Oscar para a carreira do ator, que já faturou o prêmio de melhor ator pelos filmes “Filadélfia” e “Forrest Gump”. Tom Hanks, que viveu aventuras incríveis no filme “Náufrago”, do diretor Robert Zemeckis, retorna ao mar, desta vez como um Capitão de navio sequestrado por piratas somalis, que aceita ser tomado como refém para salvar a vida de sua tripulação, num filme incrível dirigido por Paul Greengrass. O elenco conta ainda com os atores: Catherine Keener, Max Martini, Yul Vazquez, Michael Chernus, Chris Mulkey, Corey Johnson, David Warshofsky, John Magaro e Angus MacInnes.

‘Captain Phillips’ chega aos cinemas dos EUA, em 11 de outubro de 2013 e no Brasil a previsão de lançamento é dezembro de 2013. O filme adaptado do livro de Phillips, é produzido pela equipe por trás de ‘A Rede Social’.

A história começa em 8 de abril de 2009, quando quatro piratas somalis, armados com fuzis AK-47, embarcaram no ‘Maersk Alabama’, um Navio de transporte a vapor, a 240 Milhas da costa da Somália.

captain i j

O Navio porta-Contentores, Transportando 17 mil toneladas de Carga, incluindo 5 mil toneladas de suprimentos de ajuda humanitária para países africanos pobres, estava a Caminho de Mombaça, no Quênia, quando foi sequestrado. O filme mostra o drama da tripulação do navio com 20 marinheiros americanos a bordo, incluindo o seu líder, o capitão Richard Phillips, feitos de reféns pelos piratas e tendo suas vidas ameaçadas gravemente.  Sequestros de navios americanos não eram registrados há 200 anos e tal fato teve ampla divulgação na mídia.

A tripulação enganou os piratas, que tinham idades entre 17 e 19 anos, usando um o que mais tarde descreveram como “força bruta”, os norte-americanos conseguiram capturar o líder dos piratas, Abduwali Abdukhadir Muse, e tentou negociar uma troca com o restante dos somalis pelo capitão Phillips. As coisas não saem exatamente como o planejado. O filme abre com Phillips (Tom Hanks), capitão de meia-idade, dizendo adeus para sua esposa, Andrea , interpretada por Catherine Keener .
Ele teme pelo futuro de seu filho. O diálogo é arriscado ( “O nosso filho é um grande menino…”), mas é passageiro. Logo, Phillips, um homem de família calmo se transformou em Capitão Phillips. Em uma praia na cidade portuária de Eyl, na Somália, um campo de recrutamento para a pirataria, um ancião da aldeia, Hufan, nomeia um grupo de jovens piratas para ir em busca de navios mercantes . Hufan está sob pressão de seu superior para fornecer um amplo espólio. Então ele nomeia Muse (Barkhad Abdi ), como líder de um barco a remo pirata e um segundo jovem como líder de outro grupo. É aqui onde Greengrass apresenta os motivos que explicam ser ele um cineasta perfeito para este projeto. Graças ao seu estilo documentário,  com uma séria investigação jornalística, Paul Greengrass concede aos seus vilões uma ampla perspectiva. Este não é um típico filme clichê do bem contra o mal, dos americanos versus outro povo, mas é uma história com muitos tons de cinza, e estes  jovens piratas somalis não são retratados como anônimos, mas como  jovens criminosos um pouco relutantes, que são obrigados a obedecer  seus líderes e vêem o sequestro apenas como um  trabalho a ser cumprido. O que transparece é uma batalha de vontades entre o capitão Phillips, os tripulantes desarmados, que são na sua maioria trancados dentro da sala de motor e os piratas armados. Hanks encarna completamente todas as facetas deste herói, um homem da vida real descontraído e família, o capitão de popa, o cativo astucioso e o seu esgotamento emocional.
E o ator descreve a sua experiência com o personagem:

 “Eu li [Phillips] a biografia antes de ler o roteiro, e eu me encontrei com ele em duas ocasiões, e explicou: ‘Você sabe, eu vou dizer coisas que nunca disse e ser lugares que você nunca foi, mas se fizermos isso direito, tematicamente, estaremos fiéis com a natureza do que aconteceu, e como ocorreu”. Disse Hanks na apresentação do filme. O filme foi quase que totalmente filmado em uma réplica do navio e em alto mar, o que submeteu o ator e a equipe a intenso sacrifício.

 

Assista o trailer oficial do filme:

 

Conheça a história real narrada na Biografia do Capitão Phillips:

Livro “Richard Phillips – A Captain’s Duty: Somali Pirates, Navy SEALs, and Dangerous Days at Sea” (Richard Phillips – Dever de um Capitão)

captain i

Sinopse

“Eu compartilho a admiração do país pela coragem do capitão Phillips e sua preocupação altruísta por sua tripulação. Sua coragem é um modelo para todos os americanos.” Disse o Presidente Barack Obama.

Foi apenas mais um dia de trabalho para  Richard Phillips, de 53 anos de idade, Capitão do Maersk Alabama, o navio de carga de bandeira Estados Unidos que transportava, entre outras coisas, alimentos e materiais agrícolas para o Programa Mundial de Alimentos. Tudo isso mudou quando os piratas somalis armados embarcaram no navio. Os piratas não esperavam que a equipe lutaria, nem se espera que o capitão Phillips se oferecesse como refém em troca da segurança de sua tripulação. Assim começou a tensa jornada de cinco dias, que terminou em um ousado resgate em alto-mar, quando Soldados da Marinha dos EUA abriram fogo e atingiram três dos sequestradores. “Isso nunca termina assim”, disse o capitão Phillips. E ele está certo. O livro conta uma história de aventura e coragem, ele fornece os detalhes íntimos datomada de reféns em alto-mar  – o calor insuportável, as ameaças de morte, as execuções simuladas e da tentativa de fuga. Quando os piratas embarcaram em seu navio, o capitão Phillips colocou sua experiência em ação, fazendo tudo o que podia para proteger sua tripulação. E quando ele foi mantido em cativeiro pelos piratas, ele utilizou todos os seus recursos para garantir a sua própria sobrevivência, resistindo ao intenso sofrimento físico e uma crescente batalha de vontades com os piratas. Era isso: o momento em que a formação atendeu ao instinto e onde o personagem é tudo. Richard Phillips estava pronto.”

 

Vamos aguardar a mais uma atuação genial de Tom Hanks interpretando este incrível personagem da vida real.
Por: ~M

1 Comment

  • Titus Jaynes fevereiro 25, 2015 at 6:26 pm

    As soon as I discovered this internet site I went on reddit to share some of the love with them.

Deixe o seu cometário