Resenha da Depressão: “O Holocausto Brasileiro”, de Daniela Arbex.

Resenha da Depressão: “O Holocausto Brasileiro”, de Daniela Arbex.

Resenha da Depressão: “O Holocausto Brasileiro”, de Daniela Arbex.

original_banner-holocausto-brasileiroweb

O Holocausto Brasileiro, escrito pela jornalista Daniela Arbex, conta a história do maior hospício do Brasil, no século XX, conhecido pelo nome de Colônia, que ficava na cidade de Barbacena, MG.

Lá, pelo menos 60 mil pessoas morreram, a maioria pelo estado deplorável em que o hospício se encontrava. Os mais básicos direitos humanos eram esquecidos entre os muros, onde as pessoas não tinham acesso as condições básicas para sobreviver. Pelo menos 70% de seus pacientes não tinham indicio de uma doença mental, eram a maioria em si, alcoólatras, homossexuais, prostitutas, pessoas que se rebelavam por não aceitar as condições que a sociedade empunha na época.

O livro ele é bruto, podemos dizer, bruto por nos mostrar uma realidade da história de nosso país que não conhecíamos tão profundamente, e nos mostrar que não foi só Hitler que teve tanto sangue em suas mãos. É preciso ter estômago para ler e imaginar o que a autora nos conta. O livro conta algumas histórias, principalmente de pessoas que ainda estão vivas e que moraram na Colônia por tanto tempo, e pessoas que trabalhavam lá e presenciaram todo o horror de perto. Informa fatos também, de pessoas que queriam mudar essas condições, porém não havia ninguém que as ouvisse ou que se importasse com os deslocados da sociedade para fazer algo.

Em várias das histórias, é chocante o quanto os pacientes são mal tratados, não há roupa o suficiente, e alguns acabam morrendo pelo frio. Às vezes os pacientes tinham que comer ratos, ou beber água do esgoto ou urina, tinham que dormir sobre capim e eram espancados e violados.

Em algumas histórias, é contado o que aconteceu com os pacientes que conseguiram sair da Colônia, e o quanto foi difícil eles se adaptarem a terem controle de sua própria vida e de sua própria mente, após tanto tempo. É contado a história de uma senhora, que após tanto tempo viver sem sapatos, quando pode finalmente calçá-los, dormia com eles, e chorava na hora de tomar banho, por não querer tirá-los.

É um choque de realidade o livro, uma realidade dura e cruel que aconteceu em nosso país, uma parte da história que ficou de fora de tanta coisa encoberta ao longos dos anos. O livro pode causar horror e nojo para quem o ler, pode não ser exatamente uma leitura agradável, mas eu garanto que irá te prender e te dará a oportunidade de conhecer a outra face do Brasil.
E afinal, conhecimento nunca é demais, principalmente para nós leitores, não é?

holocaustobrasileiro

Sinopse:

Neste livro-reportagem fundamental, a premiada jornalista Daniela Arbex resgata do esquecimento um dos capítulos mais macabros da nossa história: a barbárie e a desumanidade praticadas, durante a maior parte do século XX, no maior hospício do Brasil, conhecido por Colônia, situado na cidade mineira de Barbacena. Ao fazê-lo, a autora traz à luz um genocídio cometido, sistematicamente, pelo Estado brasileiro, com a conivência de médicos, funcionários e também da população, pois nenhuma violação dos direitos humanos mais básicos se sustenta por tanto tempo sem a omissão da sociedade.

Pelo menos 60 mil pessoas morreram entre os muros da Colônia. Em sua maioria, haviam sido internadas à força. Cerca de 70% não tinham diagnóstico de doença mental. Eram epiléticos, alcoólatras, homossexuais, prostitutas, gente que se rebelava ou que se tornara incômoda para alguém com mais poder. Eram meninas grávidas violentadas por seus patrões, esposas confinadas para que o marido pudesse morar com a amante, filhas de fazendeiros que perderam a virgindade antes do casamento, homens e mulheres que haviam extraviado seus documentos. Alguns eram apenas tímidos. Pelo menos 33 eram crianças.

Por Barbara Weltson.

Deixe o seu cometário