Resenha: Livro “Água Para Elefantes” de Sara Gruen

Resenha: Livro “Água Para Elefantes” de Sara Gruen

Resenha: Livro “Água Para Elefantes” de Sara Gruen

agua

Este é o primeiro romance da escritora canadense Sara Gruen publicado no Brasil. A história tem início quando Jacob Jankowski perde sua amada esposa, decide jamais falar sobre seu passado. Com 90 ou 93 anos de idade– nem ele mesmo se recorda –, o velho é deixado pelos filhos em uma casa de repouso. Porém, a chegada de um circo a cidade faz com que ele se recorde do passado e juventude em que viveu os melhores e piores momentos de sua vida.

Jacob era um dedicado estudante de veterinária, mas antes de fazer as provas finais e concluir o curso, seus pais sofrem um grave acidente. Em meio ao desespero e angústia, o jovem de 23 anos larga tudo e acaba pulando dentro de um trem em movimento. Este trem é nada mais nada menos que o Esquadrão Voador do Circo Benzini, O Maior Espetáculo da Terra. Ele é aceito para cuidar dos animais, onde é submetido a humilhações e sofrimentos constantes. Porém, apesar das humilhações, conhece Marlena, a principal estrela do circo, por quem se apaixona perdidamente.

agua-para-elefantes-fotos-do-filme-filme-cinema-saladacultural_com_br-4

Vários circos fecharam as portas por causa da crise financeira de 1929 – ano em que se passa a história – então Tio Al, dono do circo, resolve adquirir uma elefanta para fazer parte da trupe e que deveria ser a ultima tentativa de salvação para o circo, porém ela parece ser um animal inútil, já que aparentemente não consegue fazer nenhum truque. Com isso, Jacob e Rosie – a elefanta – criam um grande laço de amor e amizade, onde ele está disposto a tudo para defendê-la.

robert-pattinson-e-tai-o-paquiderme-que-contracena-com-o-ator-em-agua-para-elefantes-1303496860846_560x400

Este é um livro pequeno e rápido de se ler, porém, quando termina, deixa aquela sensação de “poxa, bem que eu gostaria que ele fosse maior”. É o tipo de romance que chega aos extremos: hora se torna uma história de amor delicada, sexy e entusiasmaste, mas de repente dá uma virada se torna cruel e desumano com os personagens, mas é esse equilíbrio que faz com que Água Para Elefantes seja tão bom e envolvente. Existe uma atmosfera de magia que cerca os personagens de uma forma bela e tocante que faz com que eles sejam difíceis sair da memória do leitor mesmo depois de muito tempo que já tenha terminado de lê-lo.
Talvez o leitor, ao ler uma resenha ou sinopse desse livro, chegue a pensar que ele seja chato por ser narrado por um velho ranzinza e amargurado, porém isso faz com que o livro seja melhor, já que é cercado por extremos, onde velhice e juventude, amor e ódio, piedade e crueldade se misturam e formam uma história marcante.

Uma das curiosidades mais interessantes sobre essa obra é a grande pesquisa que a escritora Sara Gruen fez para construir esse livro, já que ele se passa em meio à crise de 1929 onde as pessoas se endividavam e chegavam a perder tudo o que tinham. Ela também se preocupou em estudar a história dos circos nos Estados Unidos e como era a vida dos elefantes neste ambiente há cerca de 70 anos atrás, e é isso que faz com que esse livro tenha uma riqueza tão grande de detalhes.

foto 2

O livro foi adaptado para o cinema, estrelado pelos atores Reese Witherspoon e Robert Pattinson nos papéis principais, porém não é tão detalhado quanto o livro, não fazendo jus à essa bela obra. Muitos elementos importantes do livro são retirados, principalmente a grandiosidade do circo descrito no livro, onde ele é enorme e imponente, mas no filme é retratado com grande simplicidade, sendo rebaixado a uma lona e uma pequena arquibancada. Mudanças que acontecem nas adaptações.

Por: Keila Lima

1 Comment

Deixe o seu cometário