Resenha do filme ‘Divergente’, baseado no livro de Veronica Roth.

Resenha do filme ‘Divergente’, baseado no livro de Veronica Roth.

Resenha do filme ‘Divergente’, baseado no livro de Veronica Roth.

divergente capa eba

Eu ouvi falar de divergente a meses atrás, e depois de ter pesquisado sobre o livro na internet, achei a história bem interessante e me perguntei se seria algo parecido como Jogos Vorazes, definição que ficou em minha mente até o momento que assisti ao filme este fim de semana, onde percebi que são poucas as semelhanças das histórias em si.
Preciso dizer antes de tudo que não li os livros, então esta é uma resenha de alguém que não conhece a fundo a história, e só tem sua opinião baseada no filme. Cheguei ao cinema atrasada (como sempre) e perdi os 10 primeiros minutos do filme, onde perdi as explicações importantes sobre as facções e sobre os testes que verificaram que Tris era uma divergente. Porém como já sabia algumas coisas dos livros, não me senti tão perdida. A primeira impressão que tive do filme foi que era algo totalmente sem nexo e fiquei me perguntando qual história iriam colocar em cima da menina bonitinha que luta pra ficar mais forte e conquistar seu lugar na facção em que ela escolheu. Tenho que dizer que tive uma surpresa boa, pois algo que não esperava após ver tantas histórias parecidas entre si, eram as reviravoltas que aconteceram no filme, como no momento em que Tris revela, com uma coragem invejável, que ela é uma divergente, em meio a um exército que poderia matar ela a qualquer momento.

divergente

Livro de Veronica Roth

Um ponto positivo do filme é a transformação de Tris, que por meio de determinação e de treino, consegue ultrapassar seus colegas em vários quesitos, e um ponto que achei muito forte no filme, foi que sua personagem não perde sua delicadeza e seu caráter em meio essa transformação, ao contrário, eles parecem ficar cada vez mais evidentes. E é essa delicadeza que fazem tantas pessoas duvidarem de sua força de vontade, onde ela demonstra em vários momentos que apesar de parecer delicada, tem força o suficiente para enfrentar o que aparece em sua frente.
Outro ponto interessante da história é o manifesto político que ao passar do filme, é colocado de várias formas em como o governo totalitário pretende deixar todos completamente influenciáveis e sem direito de pensar por si mesmos, me lembrando um pouco de 1984. Embora esse assunto esteja sendo cada vez mais discutido nos livros atuais, sempre acho interessante livros tocarem em um assunto que é tão pouco falado entre os jovens, principalmente quando a distopia apresentada no livro fica talvez, cada vez mais próxima de uma realidade futura.

divergente poster 2

divergente poster

Pôsteres do filme

Eu sempre tenho, como todo leitor, um pé atrás com um filme que é adaptado de um livro, e após ter assistido “Percy Jackson e o Mar de Monstros”, ás vezes fico com um certo receio de criar expectativas quando vou ver um filme adaptado. Porém divergente foi uma surpresa boa, me entretive com os personagens e fiquei com uma certa curiosidade de como será a continuação da história. Porém, não senti aquela necessidade, de como senti após ver vários filmes no cinema, de comprar os livros para saber mais sobre a história. Irei comprar em um futuro próximo, não por causa do filme, mas sim por já ter vontade de ler o livro há tempos.
Mas não posso dizer que o filme causa essa vontade nos que o assistem.Por fim, digo que sai do cinema satisfeita, mas com uma sensação de que faltou algo no filme, mas não sei explicar exatamente o que. Talvez uma produção melhor? Talvez alguma parte
que foi cortada do livro? Outra razão para eu ler o livro e fazer uma resenha somente dele, talvez ai eu consiga descobrir o porquê deste sentimento de que algo ficou faltando em meio a história.

E você? Já viu divergente? Já leu o livro e gostou da produção feita? Nos conte um pouco mais das suas impressões sobre um filme que foi tão esperado por vários leitores!

Por Barbara Weltson

Editado por ~M

Deixe o seu cometário