“Os Pilares da Terra”: Conheça o mais famoso best-seller do autor Ken Follett, uma ficção histórica!

“Os Pilares da Terra”: Conheça o mais famoso best-seller do autor Ken  Follett, uma ficção histórica!

“Os Pilares da Terra”: Conheça o mais famoso best-seller do autor Ken Follett, uma ficção histórica!

A trama, que se passa na Inglaterra do século XII, tem como fundo histórico a morte do rei Henrique I, que falece sem deixar herdeiro varão, sendo que os únicos pretendentes ao trono são sua única filha, Matilde, e seu sobrinho, Estevão. Em meio à confusão que se forma com a sucessão do trono da Inglaterra, Tom Construtor tenta realizar seu maior sonho: Construir uma imensa catedral gótica em adoração a Deus.
Tom é obcecado por realizar este sonho, chegando até mesmo a pôr em risco a vida de toda sua família, vagando por estradas desconhecidas e perigosas na tentativa de encontra um lugar onde haja necessite de ser construída uma catedral.
Paralelamente a ele, Phillip, um humilde monge que passou a vida inteira num mosteiro, recebe repentinamente a visita de seu irmão mais novo, um padre, que lhe alerta sobre a traição de um dos “candidatos” ao reinado, sendo desleal à Igreja Católica. Dessa forma, Phillip deixa o pacifico monastério em que vive para encontrar as mais altas autoridades eclesiásticas e lhes contar o segredo que lhe foi revelado. Através da conspiração desvendada pelo monge, as mais variadas personagens tem suas vidas interligadas, fazendo com que a história se desenrole.
O livro, apesar das suas quase 1000 páginas, é cheio de momentos de muita guerra, intrigas palacianas, figuras dramáticas intensas que batalham para superar uma sorte tormentosa, o que faz com que o leitor fique cada vez mais preso à leitura. Ele é narrado através do ponto de vista de várias personagens situadas em diversas regiões da Inglaterra. Algumas delas são muito bondosas, outras malvadas, a despeito do sucesso que os anti-heróis estão fazendo atualmente. Pode ser que alguns leitores achem irritante as personagens serem tão absolutas em suas ações, não existindo um meio termo entre bondade e maldade nelas. Alguns também podem considerar enfadonhos as várias páginas usadas para descrever as catedrais, desde sua fundação até a mais alta torre. Mas não! O elemento que mais chama a atenção durante a leitura certamente é o contraste que existe entre a miséria da vida dos moradores da Europa Medieval e a exuberância, riqueza e exagero das catedrais da época. Outro componente interessante da história são os conflitos da personagem Phillip que, apesar de ser um homem íntegro e temente a Deus, frequentemente passa por diversas tentações carnais. Este é sem dúvida um dos pontos de vista mais interessantes de se ler neste livro.

 

Confira a Sinopse e Capa:

 

pilares1

Volume I

“Emocionante, complexo, pontilhado de coloridos detalhes históricos, Os pilares da terra traça o painel de um tempo conturbado, varrido por conspirações, jogos intrincados de poder, violência e surgimento de uma nova ordem social e cultural. A figura que melhor expressa os ideais que inspiraram Ken Follett a escrever este livro é Philip, prior de Kingsbridge, um homem que luta contra tudo e todos para construir um templo grandioso a Deus. Mas a galeria de personagens que gravitam em torno da catedral inclui Aliena, a bela herdeira banida de suas terras, Jack, seu amante, Tom, o construtor, William o cavaleiro boçal, e Waleran, o bispo capaz de tudo para pavimentar seu caminho até o lugar do Papa, em Roma. Como painel de fundo, uma Inglaterra sacudida por lutas entre os sucessores prováveis ao trono que Henrique I deixou sem descendentes. Épico que consegue captar simultaneamente o que acontece nos castelos, feiras, florestas e igrejas, Os pilares da terra é a recriação magistral de uma época que nossa imaginação não quer esquecer. “

Volume II

“Ken Follett, mestre do suspense e da ação, não poderia ter escolhido tema mais inusitado na sua trajetória literária, pautada por romances de espionagem: a construção de uma catedral gótica na Inglaterra do século XII. Impondo o seu ritmo ágil a uma história que recria uma época marcada pelo poder da Igreja e dos cavaleiros, e pela arquitetura como máxima expressão artística, Follett escreve um romance que segue, inclusive estruturalmente, o levantamento do chão da uma obra-prima de pedra e delicados ornamentos. No segundo volume o fio condutor da narrativa passa a ser Jack Shareburg, o filho de Ellen com trovador injustamente condenado à morte na forca. Criado por Tom, Jack vê impelido a correr o mundo pela impossibilidade de se casar com Aliena, noiva de seu irmão, e pela incapacidade de se adaptar ao noviciado. Decidido a fazer o Caminho de Santiago de Compostela, ele entra em contato, no percurso, com a cultura sarracena e vai a Paris a tempo de ver construída a catedral de Saint-Denis. É ali que reencontra Aliena e o filho, e decide voltar à Inglaterra, para cumprir o que julga ser sua missão: levar as conquistas do gótico francês, a mistura de solidez e leveza, para a reconstrução da catedral de Kingsbridge. As tramas paralelas, desenvolvidas por Follett no primeiro volume, ganham na segunda parte fôlego surpreendente. Movimentos camponeses, conspirações, procissões improvisadas, tudo reflete a agitação do final do século e a mudança galopante das feições da Inglaterra feudal. Os mistérios propostos no início do romance são desvendados, as peças do quebra-cabeças encaixam-se. “

Mais sobre o livro: Aqui.

A única coisa que particularmente  incomoda durante a leitura são os vários erros ortográficos que existem na última edição, lançada pela editora Rocco. O livro, apesar de ser deslumbrante e  lindo, aparentemente não foi revisado.  Em 2007, Ken Follett lançou o livro “Mundo Sem Fim”, que conta a história dos descendentes das personagens de “Os Pilares da Terra”, sendo ambientado mais de 150 anos após o fim dos acontecimentos do primeiro livro.

A adaptação:

pilares 3

Elenco da série Os Pilares da Terra

Em 2010 foi produzida uma minissérie adaptando o romance de Ken Follett, do original The Pillars of the Earth.  Apesar de não ser muito fiel ao livro, a adaptação conta com elenco de peso, com a participação de grandes atores, como Donald Sutherland (trilogia Jogos Vorazes), Ian McShane (Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas), Matthew Macfadyen (Orgulho e Preconceito), Eddie Redmayne (Os Miseráveis) e Hayley Atwell (Capitão América). A minissérie tem uma sequência, cuja ação se desenvolve cerca de 200 anos depois, chamada World Without End ( Mundo sem Fim, em tradução livre), também baseada em outro livro do mesmo autor . A produção da minissérie durou cerca de um ano, tendo custado 40 milhões de dólares. O projeto foi financiado pela produtora alemã Tandem Communications, pela companhia Muse Entertainment Entreprise e pela produtora Scott Free Productions, com sedes no Reino Unido e Estados Unidos. As filmagens foram feitas na Áustria e na Hungria, em 2009. A cena aérea final foi gravada na atual cidade de  Salisbury com a imagem de uma catedral criada digitalmente, que combina elementos das catedrais de Salibury e Wells, representando a catedral fictícia de Kingsbridge. E foram essas duas catedrais que inspiraram o autor Ken Follett, durante a escrita do romance.

O autor:

 

pilares4

O autor Ken Follett

Kenneth Martin Follett, nasceu em 1949,  é galês,  autor de livros de suspense  e romances históricos. Follett vendeu mais de 100 milhões de cópias de seus trabalhos. Além de Os Pilares da Terra, mais quatro de seus livros alcançaram número um no ranking de best-sellers do New York Times: Triângulo (1979), A Chave de Rebeca (1980), O Vale dos 5 Leões (1986) e Mundo Sem Fim (2007).

Vale a pena conferir!

Por Keila Lima
Edição ~M

Deixe o seu cometário