“Planeta dos Macacos”: do livro de Pierre Boulle às adaptações cinematográficas!

“Planeta dos Macacos”: do livro de Pierre Boulle às adaptações cinematográficas!

“Planeta dos Macacos”: do livro de Pierre Boulle às adaptações cinematográficas!

O livro O Planeta dos Macacos é um marco da literatura mundial, que utiliza a ficção científica como pano de fundo para a discussão da falência da sociedade e questões existenciais e políticas da época, mas que são extremamente atuais. Quem poderia imaginar que uma simples visita ao zoológico, daria ao escritor uma ideia tão fabulosa que renderia tantas adaptações para o cinema?
Fato é que Boulle, continua atual. O livro estava fora de catálogo e foi repaginado pela Editora Aleph, com uma jogada de mestre, desde a capa, até o bônus desta edição especial com notas,  entrevistas do autor, posfácio assinado pelo roteirista Bráulio Tavares e ensaio jornalístico da BBC News.  O livro é uma sátira rasgada à nossa civilização, afinal homems sendo escravizados por macacos. Na história, as questões da época, como o avanço e armamento nuclear, guerra fria e espionagem eram fatos que o escritor introduziu de forma velada, porém muito bem conduzida.
No livro, a história tem início com um casal em lua- de- mel no futuro, em sua espaçonave, quando é encontrada uma garrafa com uma mensagem, do último ser humano. São levados a um planeta com a atmosfera parecida com à da Terra, onde seres humanos são como animais, escravizados e macacos são inteligentes. Os humanos são testados em laboratórios, sofrem lobotomização e inclusive são animais de estimação e exibidos em zoológicos. O que seria uma loucura total, nos faz refletir sobre os rumos da humanidade, bem como os animais são tratados. Apenas para esclarecer, o livro não é igual à nenhuma adaptação, os roteiros foram inspirados na história, mais um motivo pelo qual vale a pena conferir, pois o livro é muito melhor!

 

Conheça um pouco mais sobre o livro, sinopse e capa:

 

mac5

“Em pouco tempo, os desbravadores do espaço descobrem a terrível verdade: nesse mundo, seus pares humanos não passam de bestas selvagens a serviço da espécie dominante… os macacos. Desde as primeiras páginas até o surpreendente final – ainda mais impactante que a famosa cena final do filme de 1968 –, O planeta dos macacos é um romance de tirar o fôlego, temperado com boa dose de sátira. Nele, Boulle revisita algumas das questões mais antigas da humanidade: O que define o homem? O que nos diferencia dos animais? Quem são os verdadeiros inimigos de nossa espécie? Publicado pela primeira vez em 1963, O planeta dos macacos, de Pierre Boulle, inspirou uma das mais bem-sucedidas franquias da história do cinema, tendo início no clássico de 1968, estrelado por Charlton Heston, passando por diversas sequências e chegando às adaptações cinematográficas mais recentes. Com milhões de exemplares vendidos ao redor do mundo, O planeta dos macacos é um dos maiores clássicos da ficção científica, imprescindível aos fãs de cultura pop.”

 

 

Das adaptações cinematográficas:

1ª adaptação: 1968

 

mac1

Direção Franklin J. Schaffner, elenco: Charlton Heston, Roddy McDowall, Kim Hunter, entre outros.

Sinopse:
“George Taylor (Charlton Heston), um astronauta americano, viaja por séculos em estado de hibernação. Ao acordar, ele e seus companheiros se vêem em um planeta dominado por macacos, no qual os humanos são tratados como escravos e nem mesmo tem o dom da fala.”

 

Série:

“O Planeta dos Macacos” teve quatro continuações, todas produzidas pela Fox. São elas: De Volta ao Planeta dos Macacos (1970), Fuga do Planeta dos Macacos (1971), A Conquista do Planeta dos Macacos (1972) e A Batalha do Planeta dos Macacos (1973).

 

2ª Adaptação: 2001

 

mac2

Direção de Tim Burton, elenco:     Mark Wahlberg, Tim Roth, Helena Bonham Carter, entre outros. O ator Charlton Heston, que protagonizou O Planeta dos Macacos original, aparece neste filme fazendo uma pequena ponta, interpretando justamente um macaco velho e sábio. Este foi o primeiro de vários filmes em que o diretor Tim Burton e sua esposa, a atriz Helena Bonham Carter trabalharam juntos.

Sinopse:
“Após sofrer um acidente na espaçonave em que estava, Leo Davidson (Mark Wahlberg) chega em um planeta estranho e primitivo, onde os humanos migalham por sua subsistência, são caçados e escravizados por primatas tiranos, que formam o poder local. Sem concordar com a opressão imposta à raça humana, Leo logo se torna uma séria ameaça ao status quo local e dá início à uma revolução social no planeta.”

 

3ª Adaptação: 2011

 

mac3
Direção Rupert Wyatt, elenco: James Franco, Freida Pinto, John Lithgow , entre outros.

Sinopse:
“San Francisco. Will Rodman (James Franco) é um cientista que trabalha em um laboratório onde são realizadas experiências com macacos. Ele está interessado em descobrir novos medicamentos para a cura do mal de Alzheimer, já que seu pai, Charles (John Lithgow), sofre da doença. Após um dos macacos escapar e provocar vários estragos, sua pesquisa é cancelada. Will não desiste e leva para casa algumas amostras do medicamento, aplicando-as no próprio pai, e também um filhote de macaco de uma das cobaias do laboratório. Logo Charles não apenas se recupera como tem a memória melhorada, graças ao medicamento. Já o filhote, que recebe o nome de César, demonstra ter inteligência fora do comum, já que recebeu geneticamente os medicamentos aplicados na mãe. O trio leva uma vida tranquila, até que, anos mais tarde, o remédio para de funcionar em Charles e, em uma tentativa de defendê-lo, César ataca um vizinho. O macaco é então engaiolado, onde passa a ter contato com outros símios e, cada vez mais, se revolta com a situação.”

 

4ª Adaptação: 2014

mac4
Direção  Matt Reeves, elenco: Andy Serkis, Jason Clarke, Gary Oldman, entre outros.

Sinopse:

“Dez anos após a conquista da liberdade, César (Andy Serkis) e os demais macacos vivem em paz na floresta próxima a San Francisco. Lá eles desenvolveram uma comunidade própria, baseada no apoio mútuo, enquanto os humanos enfrentam uma das maiores epidemias de todos os tempos, causada por um vírus criado em laboratório. Sem energia elétrica, um grupo de sobreviventes planeja invadir a floresta e reativar a usina lá instalada. Malcolm (Jason Clarke), único que conhece bem os símios, tenta agir pacificamente e impedir que o confronto aconteça.”

 

Alguns personagens de O Planeta dos Macacos: O Confronto foram batizados em homenagem ao Planeta dos Macacos original.
São eles: “Maurice”, O simpático orangotango foi assim batizado em referência a Maurice Evans, ator que interpretou o orangotango Dr. Zaius do original; “Cornelia”, A personagem de Judy Greer foi assim batizada em tribute a Cornelius, o voluntarioso chimpanzé interpretado por Roddy McDowall no clássico de 1968; “Olhos Azuis”, O filho de César se chama Blue Eyes. Assim é também chamada a mãe de César, e o nome que Zira (Kim Hunter) dá a Taylor (Charlton Heston) no Planeta dos Macacos original.

 

Sobre o autor:

 

mac6

O escritor francês Pierre Boulle

 

Pierre Boulle, nasceu Pierre-François-Marie-Louis Boulle, na França em 1912. Era escritor francês, mais conhecido por seus livros A Ponte do Rio Kwai(1952) e O Planeta dos Macacos(1963). Lutou na Segunda Guerra Mundial e era formado em engenharia. No livro ‘A Ponte do Rio Kwai’, O autor relatou suas experiências reais durante a Guerra, onde também atuou como agente secreto. O livro deu origem ao filme homônimo, que venceu vários prêmios, inclusive o Oscar. O Planeta dos Macacos, também rendeu muito sucesso e quatro adaptações para o cinema e série. Boulle não se casou, morou toda a sua vida com a irmã, cunhado e sobrinha. Era recluso e introspectivo, não concedia muitas entrevistas. Faleceu em 1994, em Paris. As demais obras do autor:
Le fou du quartier, William Conrad (1950),Le Sacrilège malais (1951),Le Pont de la rivière Kwaï (1952) – Prix Sainte-Beuve 1952, La Face (1953), Le Bourreau (1954), L’Épreuve des hommes blancs (1955), Les Voies du salut (1958), Un métier de seigneur (1960), La Planète des singes (1963), Le Jardin de Kanashima (1964), Le Photographe (1967), Les Jeux de l’esprit (1971), Les Oreilles de jungle (972), Les Vertus de l’enfer (1974), Le Bon léviatan (1977), Les Coulisses du ciel (1979), L’Énergie du désespoir (1981), Miroitements (1982), La Baleine des Malouines (1983), Pour l’amour de l’art (1985), Le Professeur Mortimer (1988), Le Malheur des uns… (1990), À nous deux Satan (1992).

Nós amamos esta nova edição da Editora Aleph, o livro é perfeito, a capa é linda com design super bem feito. É um clássico da literatura de ficção científica, que tem que ser lido e relido, independente de ter assistido ou não às adaptações, o livro é diferente dos filmes.
Recomendamos!
Por ~M

Deixe o seu cometário